Miss West África Portugal 2012

São 23 as finalistas da primeira edição portuguesa do concurso Miss West Africa 2012. Apenas uma delas será escolhida por um jurí para ir representar as comunidades africanas à Serra Leoa. A final aproxima-se – 9 de Setembro!!! Venha conhecê-las antes da gala final! Com a apresentação de Nadine Gonçalves e de José Robalo, e a presença da Miss West Africa São Tomé e Principe 2011, Marlene Fortes!

O Magnetic preparou especialmente para este evento o MENU MISS WEST AFRICA PORTUGAL 2012, com o preço 5 euros, dos quais 50 centimos reverterão para a Associação de Apoio ao Estudante Africano e Comunidades! Estarão tambem à venda pins, sacos de pano e t-shirts para apoiar as nossas causas!

Contamos com a tua presença!!!

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Programa BIP-ZIP II – edição 2012

A ex-Associação de Apoio ao Estudante Africano e Comunidades, doravante Associação de Apoio ao Estudante Lusófono, por ter sido uma das entidades admitidas no seguimento do Programa BIP-ZIP 2012, esteve presente na assinatura dos protocolos referentes à segunda edição do mencionado programa. A cerimónia decorreu ontem, dia 26 de Junho, pelas 12h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

A Associação de Apoio ao Estudante Africano em parceria com a Associação de Residentes da Alta de Lisboa (ARAL), a Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas do Alto do Lumiar (APEAL) e a AM Quinta Grande, mais uma vez, apresentaram a sua candidatura no âmbito do Projecto All Artes que, como sabem, visa essencialmente actuar numa vertente social e artística, estimulando e dando visibilidade às competências artísticas da juventude.
À semelhança do que sucedeu em 2011, houve uma grande diversidade de projectos concorrentes. Este ano, das 71 candidaturas apresentadas ao programa, 28 subscreveram este protocolo cujo objectivo continua a ser a mobilização comunitária e a responsabilização dos cidadãos na resolução dos problemas dos seus bairros, ou seja, incrementar nos cidadãos um espírito de empreendedorismo capaz de fazer com que se tornem os promotores de intervenções que dinamizem e melhorem a qualidade de vida dos bairros onde residem.

Tal como no ano passado, estiveram presentes na cerimónia representantes de todas as entidades cuja candidatura foi aprovada. A cerimónia contou também com a presença da vereadora Dra. Helena Roseta e do Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Dr. António Costa.

A vereadora frisou que este ano o júri teve uma tarefa mais difícil na medida em que se registou um aumento do número de candidaturas e, simultaneamente, uma diminuição das verbas disponíveis face às dificuldades geradas pelo actual cenário económico do país. Helena Roseta felicitou as associações e as freguesias que, no seu entender, foram os protagonistas dos projectos e deixou também uma palavra de incentivo às associações que não foram aprovadas, lembrando que a autarquia tentará reencaminhar algumas destas candidaturas para outros programas de apoio. Realçou ainda que em 2011 a Câmara Municipal de Lisboa ganhou um prémio internacional de urbanismo devido ao carácter inovador do programa BIP-ZIP

E porque com pouco, se pode fazer muito, para o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Dr. António Costa: “a primeira coisa a fazer é procurar concentrar os poucos recursos naquilo que é mais importante”. O presidente acrescentou ainda que: “não basta sinalizar as zonas prioritárias, é preciso sabermos o que é prioritário fazer”. Com o intuito de enaltecer a metodologia participativa e as sinergias geradas na primeira edição do projecto, o presidente concluiu afirmando que: “todos juntos fazemos muito mais do que cada um de nós sozinho faz, ou pode fazer por si”.  

Pela nossa parte, e porque nunca é demais agradecer àqueles que nos têm ajudado a crescer, aqui fica a nossa palavra de apreço aos membros de todas as entidades que diariamente lutam e trabalham para minimizar as carências dos bairros sinalizados como sendo de intervenção prioritária, reforçando a coesão socio-territorial dos mesmos, dado que, de um modo geral, é nestes bairros onde se concentram os estudantes lusófonos que nós, em particular, nos propomos a auxiliar.

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Do velho se faz o novo… ASSEMBLEIA DA FUSÃO, Agora somos AAEL

Realizou-se no passado dia 18 do mês em curso a Assembleia Geral Ordinária da Associação de Apoio ao Estudante Africano (AAEA) no hotel PRÍNCIPE em Lisboa para a eleição de novos corpos sociais para o biénio 2012-2014. A reunião magna contou com a participação de vários membros da AAEA, estudantes lusófonos, representantes da comunidade africana e portuguesa e foi presidida pelo Dr. Arcádio Miranda e secretariado por Hadler de Carvalho.

A abertura da Assembleia Geral Ordinária (AGO) ocorreu 45 minuto depois da hora prevista (16horas) na voz do Presidente cessante Dr. Adilson Melício, com a aprovação do relatório de atividades e do relatório de contas do mandato anterior feito pela secretária para administração e finanças da AAEA Dra. Assunção de Sousa.

Depois da primeira parte da AGO que concomitantemente encerrou o ciclo da AAEA, nomeou-se o novo presidente, vice-presidente, secretário e os membros do Conselho Fiscal, nomeadamente, a Dra. Assunção de Sousa, o Dr. Arcádio Miranda, o estudante de direito Hadler de Carvalho e os senhores Rodé Bongue e Luís Simões.

Com a nomeação dos membros da nova mesa da assembleia constituinte, aprovou-se por unanimidade a lista única para os órgãos sociais liderada pelo Dr. José Manuel Costa que foi aprovada por aclamação da maioria dos sócios e membros presentes. A direcção eleita por aclamação propôs a alteração, retificação e adopção de uma nova designação. De AAEA para AAEL ou seja, de Associação de Apoio ao Estudante Africano para Associação de Apoio ao Estudante Lusófono.

A proposta foi aceite pela presidência da mesa de assembleia e submetida à discussão do plenário. Após acesa e acalorada discussões entre as correntes que defendiam a continuidade e a marca da AAEA no contexto do associativismo africano em Portugal, sobretudo, nos anos 90 e a nova geração que defende a evolução para a AAEL, sob a argumentação de que o presente do associativismo consolida-se com a glocalização e neste caso especifico, avançar para uma Associação de Apoio ao Estudante Lusófono é mais representativo que a Associação de Apoio ao Estudante Africano porque não existe uma África, existem várias que a AAEA não abrange nos seus objetivos.

O força da razão venceu a razão da força e em uníssimo os sócios, membros e convidados saudaram a nova designação ou denominação da AAEA sem, no entanto, alterar o espírito, o âmbito, a natureza e a missão da AAEA que é a de valorizar os quadros africanos, apoiar e incentivar o regresso dos quadros aos países de origem, apoiar em bolsas de estudo, ajudar multiforme as comunidades em que estão inseridos incluindo nestes objetivos os restantes estudantes da Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

Finalmente e para evocação do salto qualitativo da AAEA para AAEL, as crianças, símbolo do futuro das nações lusófonas associaram-se esta assembleia histórica da rotura e de continuidade simultaneamente e desfilaram com trajes e dançaram para colorir o mosaico da diversidade que pinta o universo da Associação de Apoio ao Estudante Lusófono em Portugal.

Recorda-se que estiveram presentes como convidados, nesta magna Assembleia da Fusão, a Presidente da Junta de Freguesia de Monte Abraão Dra. Fátima Campos, o Presidente da Associação de Apoio Sem Limites Dr. Jerónimo David, a Presidente da Associação de Eventos Culturais Africanos em Portugal Sra. Neusa Melo, a Presidente do Núcleo dos Estudantes Africanos da Faculdade de Direito de Lisboa, Gertrudes Turuta, esteve igualmente presente um dos membros da Associação Portuguesa dos Enfermeiros Forense Dra. Lucília Lima, entre professores e académicos residentes em Portugal.

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Assembleia Geral Ordinária

A Associação de Apoio ao Estudante Africano tem a honra de convidar V. Ex.ª para participar na nossa Assembleia Geral que terá lugar no Hotel PRÍNCIPE, Av. Duque d´Ávila, n.º 211, Lisboa, no próximo dia 16 de Junho de 2012, pelas 16:00 horas, seguida de um evento cultural e um Porto de Honra.

Ordem de trabalhos:

  1. Informações de interesse geral;
  2. Leitura e aprovação da ordem de trabalhos;
  3. Apreciação do Plano de Actividades e do Orçamento para 2012;
  4. Eleição do Presidente da Mesa de Assembleia Geral, do Vice-Presidente e do Secretário e dois Vogais em substituição dos demissionários nos termos do artigo 9, alínea a) dos Regulamentos Gerais;
  5. Revisão, Rectificação e Aprovação de emendas estatutárias;
  6. Eleição dos órgãos sociais para o ano 2012/2014;
  7. Encerramento da Assembleia Geral.

 

No final, realizar-se-á um sarau cultural (desfile de trajes tradicionais africanos, danças temáticas africanas, momento de poesia) e haverá um Porto de Honra.

Programa Cultural e Porto de Honra

  • 16H00 – Recepção e acomodação dos participantes
  • 16h:30 minutos – Início dos trabalhos
  • 18H00 – Sessão cultural
  • Desfile de trajes africanos
  • Declamação de poemas
  • Dança tradicional africana
  • 19H00 – Porto de honra (acompanhado de degustação de iguarias africanas)

Tendo em conta a importância desta reunião para o futuro da nossa Associação, lançamos um apelo a todos os sócios, amigos e familiares  que possam estar presentes que não deixem de o fazer!

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Conferência reúne estudantes na FDL

Para assinalar o dia de África que se comemora no próximo dia 25 de Maio, o Núcleo de Estudantes Africanos da Faculdade de Direito de Lisboa (NEAL-FDL) em parceria com a Associação de Apoio ao Estudante Africano e Comunidades (AAEAC), realizaram uma Conferência subordinada ao tema o Investimento em África – Possível solução da crise financeira e as repercussões do investimento chines, no pretérito dia 18 de Maio na Faculdade de Direito de Lisboa.

Durante mais de 4 horas, o auditório 5 da FDL e o hall central da universidade acolheram diversos estudantes de outros polos universitários e uma exposição alegre e de cores vivas animou as centenas de visitantes entre os quais se destaca o conhecido professor da FDL doutor Marcelo Rebelo de Sousa.

Abriu a conferência o Professor Doutor Eduardo Vera – Cruz Pinto, Presidente do Conselho Diretivo da FDUL, que não deixou de louvar a iniciativa da NEAL-FDL e AAEAC como uma iniciativa rica e de importância intelectual indelével porque disse “ refletir a vossa áfrica em Portugal é regressar a essência das vossas raízes e isso tornar-se-á muito útil nas vossas vidas académicas”. Foi moderador o Dr. Dário Moura Vicente e intervieram os três conferencistas convidadas com temáticas específicas no quadro do Investimento em África.

Após abertura solene, o professor Catedrático e Presidente do Instituto de Direito Económico, Financeiro e Fiscal da Faculdade de Direito de Lisboa (IDEFF), doutor Eduardo Paz Ferreira começou por destacar a coragem dos estudantes da NEAL pela forma empenhado como realizaram a Conferência que apenas pecou pela fraca mas justificada participação dos estudantes que maioritariamente estão atolados com a elaboração dos trabalhos científicos que o quadro de Bolonha exige.

O professor Eduardo Ferreira, falou da necessidade emergente da avaliação dos tipos de investimentos que ocorrem em África e sobre a importância dos estudantes refletiram sobre o consenso de Washington e o consenso de Pequim. Perdeu quem esteve ausente porque os presentes tiveram uma aula excepcional sobre o quadro real, os modelos e novos paradigmas de investimentos que ocorrem em África.

Enquanto no hall central, o staff da NEAL-FDL e da AAEAC expunham o que de melhor a áfrica tem produzido nos últimos anos (artesanato, pinturas e obras literárias) o Dr. Felizardo Gonçalves, Representante da Agência para o Investimento e o Comércio Externo de Portugal – AICEP Portugal Global dissertava sobre o tema “Investimento Estrangeiro em África – Evolução e Perspetival”. Na sua alocução, o conferencista destacou o crescimento da economia africana e defendeu que a saída à crise para Portugal está em aprofundar os investimentos em África.

O critério do debate adoptado pelo moderador foi o agendamento de todas as perguntas para posterior resposta dos conferencistas. Já o crepúsculo se anunciava quando o Dr. José Manuel Costa Presidente da Associação de Apoio ao Estudante Africano e Comunidades, Licenciado em Ciências Politicas e Relações Internacionais pela Universidade Lusófona de Lisboa  iniciara a sua prelação com o subtema “A valorização de quadros como vector de desenvolvimento económico em África”.

Durante a sua aclamada intervenção, o Dr. José Manuel Costa considerou que África é “o continente com a população mais jovem do mundo, dentro de cinquenta anos será o continente com a população mais activa do mundo e serão ainda o continente com a taxa de natalidade mais numerosa do mundo. O Futuro pertence-nos. E acreditamos que o melhor e maior investimento está na formação do homem e no melhoramento das nossas comunicações multilaterais” disse.

Abordando sobre o que pensa sobre o que deveria ser o investimento português, em particular, em Angola o líder da AAEAC defende que Portugal ganhará muito mais se apostar no maior dos investimentos não coisificados que é o HOMEM, ou seja, na formação de quadros e na melhoria da comunicação reciproca investindo em uma comunicação povo a povo e não na actual fundada em Estado/Estado.

Depois de ter criticado duramente o tipo de investimento que vai ocorrendo um pouco por todo o continente, deixou um repto para que o futuro relacionamento entre os países colonizadores e povos colonizados mudem o estereótipo de chauvinismo, paternalismos, saudosismo e definitivamente possam conviver como povos solidários, fraternos, dialogantes e humanista: “a concretização do projeto da edificação da CASA DOS ESTUDANTES LUSÓFONOS seria um bom prenúncio para a grande maioria dos estudantes africanos em Portugal. A maior parte dos estudantes africanos têm grandes dificuldades habitacionais e de alojamento. A CEL pode concentrar um conjunto de soluções dos estudantes lusófonos em Portugal. As instituições só ganham forma e força se contarem com a pujança dos homens e mulheres que fazem as nossas grandes nações. E nós somos a elite dirigente do amanha, mas o futuro começa hoje e aqui”.

Recorda-se que foi a 25 de Maio de 1963, proclamou-se a Organização de Unidade Africana (OUA), actual União Africana, num contexto de várias perturbações caracterizadas por confrontos político-militar e pela crise económica mundial. os chefes de estados, reunidos em Addis Abeba, Etiópia, cujo objectivo principal era o de libertar o continente africano das garras do colonialismo e do Aparttheid, bem como promover a emancipação dos povos africanos. A OUA deu lugar à actual União Africana, em 2002.

A NEAL-FDL tem como uma das metas a alcançar, é a afirmação do Neal , dentro e fora da Faculdade, nas mais diversas formas, em que teremos um papel fundamental na consciencialização da importância da existência de Núcleos de Estudantes Africanos, activos, que não se confinem aos respectivos núcleos, mas que se fortaleçam e colaborem na defesa dos interesses dos alunos, não só africanos ou afro descendentes, mas dos estudantes em geral, porque antes de tudo, somos Estudantes. Neste sentido, será fundamental a colaboração com as mais diversas instituições, desde a AAFDL, passando pela Faculdade Direito Lisboa, até outros organismos.

Por seu lado, a AAEAC visa contribuir para a valorização da formação Cientifica, Profissional e Cultural dos Estudantes Africanos que frequentam os Estabelecimentos de Ensino em Portugal e sua integração na comunidade em que estão inseridos, funcionar como pólo observatório privilegiado no desempenho da cooperação portuguesa no âmbito da Comunidade dos países de Língua Portuguesa, CPLP, bem como de outras comunidades africanas, dar respostas às principais necessidades dos estudantes africanos no espaço Português, estudar as necessidades reais de formação e promover acções de ajuda mútua e de solidariedade entre os estudantes e colaborar com entidades Públicas e Privadas portuguesas na promoção de estágios para os estudantes africanos e estimular o seu regresso aos países de origem.

A todos os participantes que, pela sua presença, intervenção e sugestões, valorizaram o encontro, justificaram a sua razão de ser e nos estimularam a continuar, o nosso grande bem-haja!  

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Começaram as audições

 

Decorreram, no dia 1 de Maio, as primeiras audições do Concurso Miss África Ocidental Portugal 2012, organizado pela “Câmara Borges” e pela Associação de Apoio ao Estudante Africano e Comunidades.

As candidatas presentes vieram de diferentes pontos do país. Não obstante algum nervosismo provocado pelas câmaras fotográficas, as candidatas mostraram-se bem-dispostas e muito entusiasmadas com a iniciativa. Visto que por essa via, têm a oportunidade de representar os seus países de origem e lutarem pelo seu sonho!

Desde já, fica o aviso, as próximas audições irão decorrer no sábado, dia 5 de Maio, a partir das 14h até às 18h, no KAOMBO CLUB

 (antigo LUANDA) na Travessia Teixeira Júnior, nº 6, Lisboa (perto do Consulado de Angola, Alcântara).

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Os castings começam a 1 de Maio.

FAZ JÁ A TUA INSCRIÇÃO!!

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized